coffee-1548744_1920

Café orgânico: benefícios e características

É muito provável que você já tenha se deparado bebendo um café orgânico mas talvez não tenha refletido muito a fundo sobre os reais benefícios e as características dele. Aqui na Argenta Cafés nós temos o nosso próprio café orgânico, e o privilegiamos por acreditar que esse tipo de produção só tem a beneficiar quem ama café e quem produz café orgânico.

Isso porque o café orgânico segue uma série de padrões rigorosos para que sua produção seja mais responsável. Além de proteger a saúde do consumidor, ele também respeita a natureza e a qualidade de vida do pequeno produtor.

O café orgânico é um dos principais produtos orgânicos exportados pelo Brasil, principalmente da região de Minas Gerais.

Para tanto, o café orgânico segue algumas regras – vamos falar mais delas abaixo – que estabelecem normas de plantio, colheita e estocagem. Continue nos acompanhando abaixo para entender exatamente quais são as características do café orgânico, ou seja, o que é o café orgânico, e quais são seus benefícios.

Foto: Luciano Bravo

Café orgânico: características

O café orgânico, como começamos a falar, resulta de um meio de produção que valoriza a cadeia natural. Isso significa que sua produção não pode levar agrotóxicos, mas também que privilegia o sistema de produção orgânica. Esse sistema oferece um equilíbrio entre o solo e a planta, com uso da matéria orgânica e de pesticidas baseados em produtos naturais. Assim, plantas mais resistentes a pragas e doenças são originadas e o agrotóxico se torna desnecessário.

O cultivo do café orgânico anda lado a lado com o restante dos produtos orgânicos, tendo em vista o bem-estar de quem o consome. É preciso que nesse processo o produtor siga diretrizes mais amplas da agricultura orgânica, para que então a produção seja atestada com a certificação de produto orgânico. 

Certificação do café orgânico

No Brasil, para receber a certificação de produto orgânico, é necessário que uma certificadora credenciada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), assegure por escrito esse fato.

A certificação se dá na forma de um selo afixado ou impresso no rótulo ou na embalagem do produto. Sua importância é, além de garantir a qualidade do produto/serviço ao consumidor, regulamentar os processos e tecnologias de produção necessárias para a manutenção de padrões éticos do movimento orgânico e credibilidade do produto e produtor no comércio local e internacional.

Essa certificação pode ser feita por agências locais, internacionais ou por parcerias entre elas. Grupos de pequenos produtores também podem ser certificadores, mas é preciso que existam mecanismos internos de controle que sigam os padrões da agricultura orgânica. Quando é feita por grupos de pequenos produtores, normalmente a comercialização se volta para as feiras e não para a exportação.

Depois de receber a certificação, o café orgânico é acompanhado e fiscalizado por esses organismos de certificação. Então, essa fiscalização será feita em diversos níveis da cadeia: em unidades de produção, estabelecimentos comerciais e industriais, cooperativas, órgãos públicos, portos, aeroportos, postos de fronteira, veículos e meios de transporte.

Isso acontece porque é preciso verificar qualquer ambiente em que haja a produção, beneficiamento, manipulação, industrialização, embalagem, acondicionamento, distribuição, comércio, armazenamento, importação e exportação do café orgânico.

Se houver algum indício de adulteração, falsificação, fraude e descumprimento da legislação do café orgânico, as penalidades vão desde advertência, autuação, apreensão dos produtos, até a retirada do cadastro dos agricultores autorizados a trabalhar com a venda direta e suspensão do credenciamento como organismo de avaliação. 

Essas punições só são retiradas depois que se façam novas análises, vistorias ou auditorias necessárias. Em alguns casos, são aplicadas multas que variam entre R$ 100 e R$ 1 milhão de reais.

No Brasil o produtor orgânico deve fazer parte do Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos. Se quiser saber mais detalhes sobre esse assunto, acesse o link

Café orgânico: benefícios

O uso de pesticidas além de outros produtos químicos pode provocar o acúmulo de gordura corporal, causar danos no sistema nervoso e até mesmo reprodutivo. Além disso, é comprovado que o uso extensivo de agrotóxico é cancerígeno para o organismo.

É possível dizer que o café orgânico possui somente os benefícios do café: alta quantidade de antioxidantes (combatendo radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento), além de auxiliar na inibição do avanço de doenças degenerativas como o mal de Parkison, o mal de Alzheimer e a cirrose hepática. Além disso, o consumo do café orgânico permite o fortalecimento natural dos mecanismos de defesa do organismo. 

Em relação ao meio ambiente, a produção orgânica contribui para a conservação dos recursos naturais (solo, água e ar), recuperando a fertilidade do solo e com a qualidade de vida do produtor e do trabalhador.

E por que na Argenta privilegiamos o café orgânico?

Por todos os motivos citados acima, e vamos além! Nosso café orgânico atualmente é da variedade Arara, resultado de um trabalho de pesquisa desenvolvido na Fundação Procafé, pelo Dr. José Braz Matiello, uma das maiores referências em pesquisas de café do mundo.

É uma variedade resistente às principais doenças do cafeeiro, ideal para o plantio orgânico. Além da qualidade dos seus frutos e grãos, é uma planta de porte baixo que beneficia a colheita manual. Esse tipo de colheita vai de encontro com o que acreditamos, pois nos preocupamos com todo o processo do café que oferecemos aos nossos clientes, desde a muda que fica no viveiro, até o momento do preparo no nosso Coffee Studio em Curitiba (PR).

Onde tomar café especial na capital paranaense

O resultado na xícara é um café rico em aromas e sabores, com notas de mel e flor de laranjeira que preparamos com técnica precisa, revelando assim todo o potencial do café. 

Sabemos que estamos cada dia mais preocupados com os alimentos que consumimos. Buscamos saber a origem, quem produziu, os cuidados na produção, certificações, o caminho que o alimento faz até chegar a nós, e com o café que bebemos não é diferente, respeitamos a natureza, o produtor e o cliente final.

Até a próxima!

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Open chat
Como podemos te ajudar?